Como criar o nome do seu negócio?

Oi Gente! 

Cá estou outra vez para conversarmos um pouquinho sobre o fascinante mundo dos negócios. Por sinal, hoje tratarei de um tema que provoca infinitas dúvidas e indecisões: o nome da empresa.

Convenhamos: nomear um negócio, às vezes, pode ser mais difícil que escolher o nome de um filho! Afinal, quando se trata de nomes para meninos e meninas , sempre existe algum que já simpatizamos e, na dúvida, podemos contar até com livros que trazem imensas listas de nomes e seus respectivos significados.

Mas, quando o assunto é nome de empresa, precisamos inventá-lo para garantir a originalidade e vínculo com nossa missão, e, só pra “facilitar”, existem poucas ferramentas que ajudam nessa invenção. Alias, ferramentas existem INÚMERAS. Mas nenhuma que entenda o real significado que queremos transmitir. 
Quase sempre, o único jeito é colocar a criatividade pra funcionar – mesmo que ela esteja adormecida nos confins da mente!

Como criei o nome das minhas empresas

A tarefa realmente não é fácil! A primeira coisa que pensamos é que o nome precisa ser "perfeito"! Mas perfeito para que?? Esse é o grande desafio.
Depois de pensar bastante o que queria da empresa, e como exemplo vou falar da loja de roupas, eu já sabia que tinha que ter magia, tinha que transmitir feminilidade mas tinha que ser forte. A empresa já estava desenhada, já tinha estudado os fornecedores, já tinha definido que minhas clientes seriam especiais e se sentiriam assim. Então usei o processo de brainstorming. Simplificando seria uma "tempestade cerebral" ou "tempestade de ideias".
Peguei meu caderninho, meu iPad, um café (ninguém é de ferro e estava um frio danado!) e comecei a pesquisar e anotar tudo, tudo. Dias e dias!
Depois de uma lista imensa e muitas conexões entre palavras encontrei em um site uma palavra que tinha sido eleita uma das mais lindas palavras do mundo... ah... perfeito!!! YAKAMOZ que significa o reflexo da lua na água...ownnn Achei a fonética italiana, para seguir as minhas raizes que ficava YACAMOZ. Pronto!!
Foi como um estalo. Era essa! Tinha a lua que simboliza a feminilidade, renovação e a água simbolizando pureza,  harmonia, essência da vida. Além de ser um nome com uma fonética forte e marcante. Refletia exatamente o que eu queria!

Não invista em nomes “miojo”

A internet disponibiliza algumas aplicações conhecidas como “geradores de nomes” que, em alguns casos, podem até ajudar a estimular insights criativos. Mas atenção: raras são as ocasiões em que essas aplicações automáticas conseguem dar conta do recado e inventar um nome incrível para um novo negócio. Claro que não estou dizendo que é impossível. Dependendo da combinação de letras ou sílabas pré-definidas pelo usuário, é provável que a aplicação retorne algumas sugestões de sucesso.

Maaas...  As chances de isso acontecer são mínimas. Por que?  A resposta é simples: nenhuma ferramenta tecnológica é capaz de atingir a capacidade criativa dos seres humanos. Muitas tecnologias superam a capacidade humana de calcular, extrair dados, fazer previsões lógicas, mas a criatividade permanece sendo uma exclusividade nossa.  Então, é óbvio que você pode criar um nome bem mais atrativo que uma ferramenta “robótica” que apenas calcula anagramas!

Por isso, meu conselho é: mesmo que você queira conferir as possibilidades de um gerador automático, não deixe de acreditar em sua própria criatividade. E, nunca, nunca mesmo, invista em um nome “miojo” que ficou pronto em menos de três minutos. Um bom trabalho criativo costuma gastar um tempinho, viu?  E para começar a jornada é necessário fuxicar os nomes da concorrência – para saber o que já foi inventado e registrado – buscar fontes inspiradoras, pensar... pensar... e pensar de novo... até encontrar ideias que possam ser “filosofadas” com perguntas como:

“por que esse nome?”; “ele representa a essência da minha empresa?”; “Soa bem? Tem um som agradável de ouvir e falar?”; “tem a ver com a linguagem e estilo do meu público-alvo”?     

Tome cuidado com fatalidades

Incontestavelmente, o nome de uma empresa é um fator determinante para a imagem que o público-alvo fará do seu negócio desde o momento em que ele for lançado no mercado.  Um erro mínimo, portanto, pode ser fatal para o sucesso e, claro, se isso ocorrer, vai bater aquele arrependimento “indigesto” que dura por vários dias e rende até dores de cabeça.

Para te ajudar a evitar fatalidades, eu trouxe mais uma dica: fique atento aos exageros!  Lembre-se de que quase tudo na vida, quando em excesso, vira “veneno”.  Verifique, por exemplo, se você não está prestes a meter o pé na jaca com um nome muito grande, ou cheio de estrangeirismos difíceis de interpretar, ou com abuso de siglas, ou com sonoridades estranhas. Qualquer um desses exageros pode transformar o nome da sua empresa em algo “áspero”, que antipatiza o público-alvo, repelindo potenciais clientes, em vez de atraí-los.

A lâmpada acendeu e agora?

Se você finalmente sentiu aquele estalinho bem no fundo da mente, como eu :), e conseguiu criar um super nome para sua empresa, é hora de encarar a parte burocrática: o registro. Para isso, basta procurar a Junta Comercial mais próxima, que auxiliará e conduzirá esse processo. Pesquise também se o domínio está disponível em RegistroBr. Sem ele você não poderá criar um site com o mesmo nome.

Mas, há um “porém”: se você quiser proteger o nome da marca em todo o território nacional, também será necessário realizar um registro no INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial. Isso impedirá que ocorram problemas com marcas idênticas em outros estados do Brasil e eventuais processos jurídicos capazes de obrigar uma empresa a cessar o uso de um nome e identidade – e ninguém quer um pesadelo desses, né?!

Bom, gente, por hoje é isso! Espero ter ajudado às empreendedoras e empreendedores de primeira viagem que necessitam criar um nome para o seu negócio. Qualquer dúvida, é só postar nos comentários!

Um beijo

Nalu

  • Compartilhe: